domingo, 7 de setembro de 2008

Restaurante Fiorino - Tijuca - Rio de Janeiro - RJ

O Fiorino é um restaurante extremamente charmoso e simpático. Ao chegar, você se depara com um jardim super agradável, com mesinhas em baixo de árvores e ao final é onde as pizzas são feitas no forno à lenha. A varanda também é muito agradável.
A casa é linda, com dois andares. Os salões internos também têm o seu encanto. A decoração é muito bonita. É possível almoçar ou jantar com um fundo musical de operetas italianas. O atendimento é simpático e cortês.
Os pães, pizzas e massas são feitos artesanalmente na casa.
O Fiorino é membro da Academia Gastronômica Italiana, sediada em Bologna capital da Emilia Romana, e da Academia italiana della cucina.
O couvert é muito bom, os pães são um capítulo à parte. As massas são excepcionais, com destaque para as recheadas. Porém, os tagliatelles não ficam atrás. O meu escolhido foi com molho de camarão, funcho de erva doce e aspargos frescos. Excelente!!!
Na mesa, foi pedido o saltimbocca alla Romana que também estava muito saboroso.
Como sobremesa, eu indico o gelato fiorino que tem um sabor incrível. Vale todas as calorias ganhas...rsrsrs
O único senão do fiorino é o fato de não aceitarem cartões de débito e crédito.
O restaurante é extremamente agradável e os valores praticados são bastante honestos.
Vale a ida à Tijuca... Indico inúmeras vezes. Excelente restaurante.
Serviço:
Endereço:Av. Heitor Beltrão, 126 - Tijuca - Rio de Janeiro(Entre a Rua Prof. Gabizo e Rua São Francisco Xavier)
Telefone: 21- 2567-4476 / 2567-3386
Horário:
Segunda a quinta-feira: 18 às 24 horasSexta e sábado: 18 à 1:00 horaDomingo: 12 às 23:30 horas

15 comentários:

Márnia Einsfeldt disse...

Minha amiga,

Que lindo e maravilhoso!!!
Você é show.
Parabéns.

Bjusss

Anônimo disse...

Hoje fui almoçar no restaurante Fiorino. Assim como nesse post, já haviam me falado muito bem do local, então minha expectativa era grande. Logo que nos sentamos, uma goteira do ar-condicionado, que pingava no meu ombro, e as formigas que passeavam pela parede me incomodaram, mas nada que estragasse o meu bom humor. Pedi um Tagliatelle ai Fughi.
O serviço estava muito demorado, mas ainda assim, meu bom humor estava inabalável. Quando meu prato chegou, a comida estava realmente saborosa. Qual não foi minha surpresa, ao encontrar UMA BARATA mergulhada em meu Tagliatelle! Com ânsia de vômito, chamei o garçon, e este me informou que o maître viria falar comigo. As outras pessoas da mesa logo começaram a inspecionar seus pratos e... Voilà, OUTRA BARATA, desta vez no prato da minha irmã.
Após alguma espera, lá vem um senhor suado (o maître) pedir desculpas pelo ocorrido. Disse que era inexplicável...! Bom, infelizmente ele não teve a decência de não cobrar a conta da mesa toda: retirou apenas o valor dos pratos "contaminados". Em fim, um desastre! Fica aqui o meu alerta, a todos que pretendiam conhecer o restaurante Fiorino. Abraços

Ricardo Sato disse...

Hoje fui jantar no Fiorino e no final uma desagradável surpresa. Orestaurante nao aceita cartoes nem debito automatico, só dinheiro ou cheque. Hoje em dia ninguém aceita mais cheques e como a conta foi alta nao tinha dinheiro em espécie, mas tinha na minha conta e por isso quis pagar A vista só que com débito em conta. Pedi para falar com o gerente e este senhor debchou, rindo da minha cara. Ele sim é um pobretão sem classe que certamente só tem o dinheiro do onibus para voltar para casa. No fim disseram que a maquina do débito ainda estava no local e que aceitariam. Grande favor me fizeram pois assim nunca mais volto e ainda falarei mal.
Em tempo a minha pobre continha foi de 200,00 por um jantar. Pelo jeito o gerente do local gasta isso em pinga na esquina tamanho foi o seu deboche!!!!

Fernanda disse...

Ola!
Frequento o Fiorino desde pequena.
Sempre fui muito bem atendida e a comida sempre esteve deliciosa!
Uma das coisas que mais gosto é conhecer restaurantes e já fiz isso no Rio e em diversas outras cidades do Brasil. O Firino, a meu ver, nunca deixou a desejar.
A não ser por esse caso realmente desagradável das baratas há 2 anos, nunca ouvi ninguém mais falar mal de lá. Pelo menos alguém que tenha razão.
Não aceitar cartão não é motivo para falar mal do restaurante...muito menos justifica diminuir as pessoas.
Abs a todos

figurina disse...

oi eu me chamo angélica,como faço para chegar até esse restaurante,já ouvi falar muito bem dai e queria saber como chegar ai se atuo na localidade de cosmos é um pouco lonje mais queria jantar com o meo esposo e queria fazer essa surpresa pra ele quero saber que onibus pegar e descer onde.aguardo resposta.

Anônimo disse...

o restaurante é muito próximo da estação de metrô São Francisco Xavier, não sei dizer qual ônibus passa em Cosmos, mas você pode pegar um ônibus até o metrô mais próximo da sua casa (Vicente de Carvalho?) ou pegar um ônibus que desça a Rua São Francisco Xavier e saltar no metrô.

Anônimo disse...

Eu tenho curiosidade de ir. Moro muito perto. A noite eles decoram com velas, muito bonito! Mas acho super estranho. Um local q não tem letreiro. Nem sabia o nome. Não exibe o telefone. Não aceita cartões. Eles preferem cheque???? Parece q eles se escondem. Q não querem clientes. MUITO SUSPEITO!!! De coração, acho q deviar bater fiscalização por lá .

André Rangel disse...

Pessoal,

Problemas acontecem e não pensem que o mais fino restaurante pode oferecer um nível tal de limpeza que lhe permita servir a comida no chão da cozinha.

O Fiorino é EXCELENTE, charmosíssimo e tem uma comida de primeira.

Sobre não aceitar cartões, me perdoem os que discordam mas, qual é DE FATO o problema??? O dinheiro e o cheque vieram ANTES dos cartões e as proprietárias preferem arcar o risco de receber cheques voadores a pagar as EXTORSIVAS taxas de administração das administradoras de cartão.

Sr. Fabio, a propósito, sua continha de R$ 200 reais não lhe dá o direito de diminuir ninguém e vamos combinar que se você ficou tão tenso em ter que sacar isso da sua conta, é porque deve se pendurar no seu cartão não é mesmo? Tá vendo? O mesmo que você fez com o maitre eu fiz com você. Ilações de quem não conhece a situação do outro. Que fique a lição. O cara está lá fazendo o trabalho dele, como funcionam as regras do local. Ninguém lhe pediu para entrar em consumir 200 reais.

Gustavo disse...

Fui ao Fiorino diversas vezes. Em TODAS desfrutei de um prato delicioso, sem falar das entradas e dos vinhos lá servidos. O ambiente é muito agradável. Àqueles que tiveram uma má impressão recomendo que voltem e experimentem uma segunda chance.
Quanto ao não aceite de cheques, devemos pensar que o preço também não é inflacionado pelos altos custos dos cartões de crédito.
Continuo afirmando que o Fiorino é UM DOS MELHORES RESTAURANTES DO RJ.
Abraços.

Tatiana disse...

Resolvi entrar no site do Fiorino pois é um restaurante que adoro, com um clima super agradável,romântico, limpo, bonito, bem decorado e o atendimento de primeira qualidade com garçons bem preparados para nos servir e a culinária...huuuummmm que delicia!O melhor de tudo, por um preço ótimo! Foi o que me fez entrar no site e tentar descolar a receita do gamberetti com um molho cremoso, que sempre peço, que realmente só de pensar me deixa com água na boca. Acabei conhecendo a chefe de cozinha e seus blogs que são muito interessantes. Escolhi esse belo lugar, sutilmente decorado com porcelanas nas paredes em tons pastel, espelhos de cristal, ambiente a luz de velas e cadeiras talhas a madeira de lei, para selar junto ao amor da minha vida o meu noivado. Foi umm imenso prazer! Vocês estão de PARABÉNS!

TERRASOLIDATUR disse...

Nem tanto o céu ,nem tanto a terra!
A modernidade existe e acompanha o homem dês de seus primórdios...
Hoje em dia não podemos mais sair com dinheiro e cheque então ...virou uma coisa da década passada!
não conheço quem use...
A economia moderna exige o uso do '' dinheiro de plástico''
Muito mais seguro e atual...
Caso contrario estaríamos levando ''sal'' para troca rsrs
Vamos evoluir.....
Quanto aos ''habitantes'' indesejáveis... existem formas de dedetização modernas sem cheiro...
Não ha necessidade de nenhum tipo de constrangimento.....
A amabilidade ...em qualquer estabelecimento deve estar presente entre todos!
ok...ok...entre mortos e feridos ....rsrs salvarão se todos!

Sergio disse...

Observo o desgaste dos funcionários. Olheiras e dando uma visão de carga horária alta. Tem patrão que suga os funcionários ao extremo.
Uma outra observação deve ser a cozinha. Pela construção do prédio presume-se que não tenha ventilação, pois outras construções impedem. Imagine trabalhar com 45 graus. Ideal para baratas, nunca para humanos.
Dr. Patricia Paula

TRrodrigomanoel disse...

Eu quero levar a minha namorada lá, mas alguns de vocês estão me dando medo...

Anônimo disse...

O Fiorino é um restaurante bacana, mas meio atrasado com essa questão de não aceitar cartões, já que os melhores restaurantes da cidade aceitam. Não é nenhum constrangimento o cliente ser informado pela recepção do próprio restaurante de que não aceita cartões.

Anônimo disse...

Já passei varias vezes na frente do Fiorino e não me despertou interesse, que tipo de bar ou restaurante seria. Minha esposa estava em Angola, conversando com um colega de trabalho que mora em Minas Gerais, ele comentou que gostava muito deste restaurante, sempre que vem ao Rio, não deixa de ir ao Fiorino.
Fiz uma pesquisa na net, e li coisas boas e outras não tão boas.
Mesmo assim fomos ariscar uma visita ao restaurante.
Ele conta com um bom serviço de manobrista. 3 ou 4 grupos na fila, que logo andou.
Escolhemos ficar na varanda, muito interessante a meia luz, mesas com uma boa distancia entre elas.
Em relação ao garçons, fomos bem atendidos, O Fiorino é um restaurante para ser curtido sem pressa, é diferente de outros Italianos tipo rodício.
Os pães do serviço de entrada com suas pastas maravilhosas, as massas idem.
Olha que fomos com 2 adolescentes que tem a mania de não gostar de nada novo. E que aprovaram o restaurante.
O preço, é o mesmo de outros da região, quanto ao cartão, deveria ter um aviso na entrada ou no cardápio. Ao pagar com cheque, não houve aquele interrogatório, o garçom não pediu identidade.
Recomendo, pela comida e pelo ambiente.